Publicado em: 24/08/2018 00:03:47

Compartilhe Facebook Twitter

Biometria e monitoramento de torcedores na PB? Comissão analisa sistemas já utilizados em outros estados - Foto: reprodução
Foto: reprodução
Integrantes da Comissão Permanente de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios, coordenada pelo procurador de Justiça Valberto Cosme de Lira (MPPB), fizeram uma série de reuniões e visitas técnicas em Curitiba-PR, no último fim de semana. Os membros do MP estão conhecendo experiências exitosas, principalmente, de cadastramento e identificação de torcedores, que poderão ser replicadas em outros Estados.

O procurador Valberto Lira disse que representantes dos MPs de vários Estados acompanharam as visitas aos estádios do Atlético Paranaense e do Coritiba (o Couto Pereira). O primeiro, segundo Valberto, implantou um sistema de biometria e qualquer pessoa que quer entrar no estádio em dias de jogos precisa fazer o cadastro, inclusive, os membros da comissão do MP para ter acesso ao local passaram por essa experiência.

“No Estádio Atlético Paranaense, a comissão conferiu o funcionamento do sistema de biometria, da revista dos torcedores e do monitoramento de câmeras de vídeo. O sistema foi projetado para identificar responsáveis por quaisquer ato de violência ou irregularidades. Já o Couto Pereira, não tem biometria, mas possui um eficiente sistema de monitoramento, que já conseguiu até identificar furto dentro de estádio”, explicou Valberto Lira, acrescentando que o objetivo é que essas boas ideias possam ser incentivadas pelas comissões estaduais para que sejam replicadas como estratégias de combate à violência nos estádios.

A Comissão Permanente de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios foi instituída pelo Conselho Nacional de Procuradores Gerais (CNPG), com o objetivo de buscar soluções para combater a violência nos estádios de forma preventiva. O grupo se reúne quatro vezes ao ano. Os trabalhos da comissão na cidade começaram na sexta-feira (17), com uma reunião administrativa na sede da Procuradoria-Geral de Justiça do Estado do Paraná e no domingo (19) acompanharam o jogo entre o Atlético Paranaense e o Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro.

Desenvolvido por 7S